Dermatologista alerta para cuidados com a pele devido à exposição ao sol | Humana Saúde

Fique por dentro

21/12/20 19:22 | NOTÍCIAS

Dermatologista alerta para cuidados com a pele devido à exposição ao sol

Nesta segunda-feira (21), começa oficialmente no hemisfério sul o verão, uma das estações do ano mais escolhida pelos brasileiros e principalmente dos nordestinos, que aproveitam essa época de férias, para irem às praias, praticarem atividades físicas ao ar livre com maior frequência ou viajar pelo interior.

Devido às altas temperaturas, muitas pessoas acabam deixando de lado o uso de roupas com proteção UVB, acessórios que ajudam a proteger da excessiva exposição ao sol e até mesmo do protetor solar.

Por conta de situações como essas, a dermatologista do espaço Humana Clinic, Ana Luísa, alerta as pessoas para os cuidados durante a estação mais quente do ano. “É preciso tentar evitar a exposição solar direta entre 10 e 15h, quando é maior a incidência de raios solares tipo UVB (que podem induzir mutações nas nossas células e causar câncer de pele), proteger-se do sol durante todo o dia com roupas fotoprotetoras e filtro solar de no mínimo fator 30”, alertou.

Segundo a médica, o uso do protetor solar é indispensável e que para que haja a garantia de uma boa proteção, a população deve seguir as recomendações de uso, como, por exemplo, da quantidade indicada para cada parte do corpo.

“A fotoproteção com filtro depende do Fator de Proteção Solar e da forma e quantidade correta da aplicação, além da frequência de reaplicação. O FPS mínimo recomendado é o 30 e a reaplicação depende da composição do produto, que pode ser mais ou menos solúvel em água. Sobre as quantidades recomendadas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a quantidade indicada para cada parte do corpo é: uma colher de chá de protetor solar no rosto, no pescoço e na cabeça; uma colher de chá de protetor para a parte da frente do tronco e outra para a parte de trás; uma colher de chá para cada braço; uma colher de chá para a parte da frente de cada perna e outra para a parte de trás de cada perna”, explicou.

A dermatologista ainda citou as possíveis doenças que podem acometer a população devido aos longos períodos de exposição da pele ao sol. “São uma série de doenças, entre elas, os cânceres de pele, queimaduras solares, doenças pré-cancerosas, melasma, manchas diversas, desencadeamento e agravamento de doenças fotossensíveis”, disse Ana Luísa.

Kehrle Junior
Imagem ilustrativa: Bigstock